8 de novembro de 2012

MTE de Minas é o vilão ou aliado do promotor?

Em primeira mão o PDV Ativo informa a razão da fiscalização do MTE de Minas Gerais aos promotores de vendas. Em nota o MTE nos informou que:

"A fiscalização é necessária pois a terceirização já está passando dos limites nos grandes varejistas, os promotores que deviam exercer apenas ações de merchandising, degustação ou demonstração de produtos, são usados para TUDO, desde descarga de caminhões, limpeza e organização de de depósitos e até são pressionados a se submeterem as vontades dos varejistas quanto ao horário e dias de trabalho. Situações as quais os empregadores tem total conhecimento e que tem o único propósito de diminuir os gastos dos varejistas com funcionários."

Infelizmente o que está acontecendo em MG com os promotores, segundo a nota, é culpa dos próprios varejistas que estão usando de má fé o cargo de "Promotor de Vendas" para tentar burlar algumas leis do trabalho.

Conforme bem sabemos, a função do promotor é exercer ações no PDV e não é isso que está acontecendo. Os promotores (ou o cargo) estão sendo usados pelos varejistas de forma errada e abusiva fazendo com que esses profissionais se submetam a executar trabalho que não cabe a esse profissional e também em horários abusivos.

O mais lamentável da situação é que isso tem o apoio da industria, agencias ou distribuidores que sabem da situação e fazem vista grossa no proposito de diminuir os custos do "dono do supermercado".

Chegamos a conclusão que na verdade o MTE de Minas Gerais não é o vilão da história e sim o próprio varejista e seus apoiadores, por mais uma pouca vergonha brasileira. Querem tirar proveito da situação assim como fizeram aqui em São Paulo com a novela da sacolinha plastica.

Só digo uma coisa, é lamentável, pois isso acaba afetando aqueles que não tem nada a ver com o "pato".
Reações:

0 Participações: