8 de março de 2012

Carrefour Brasil fica menor que Argentina




O grupo Carrefour apresentou hoje os resultados consolidados relativos a 2011. Em janeiro, a companhia já havia informado alguns indicadores de desempenho, e comentado a importância para o grupo dos negócios no Brasil e na América Latina. Em relação aos dados publicados hoje, a empresa informou que a companhia fechou o ano passado com 235 lojas no país, incluindo hipermercados, supermercados e lojas de conveniência. Eram 246 lojas ao final de 2010. A Argentina terminou o período de 2011 com 253 pontos. Portanto, somava mais unidades do que o operação brasileira no fim do ano passado.

A reestruturação das operações locais, com fechamento de pontos, pode ter impactado nos números totais de lojas. Na Argentina há um número maior de lojas de conveniência que registram menores metragens - são 70 ante apenas oito no país (eram 13 lojas de conveniência do Carrefour no Brasil em 2010).

Na soma total de pontos (hipermercados, supermercados e lojas de conveniência), o Brasil também tem menos lojas do que Polônia, Turquia e Espanha,  mas é o segundo mercado mais importante em vendas para a varejista no mundo - só perde em valores faturados para a França. Isso acontece porque, ao se incluir Atacadão dos resultados do grupo, a receita bruta sobe de forma considerável no país.

Conforme o comando mundial da empresa já informou, em agosto de 2011 o Atacadão representava 75% do lucro e 50% das vendas do Carrefour no país.

A América Latina, citada frequentemente como uma das regiões responsáveis pela expansão da rede, fechou 2011 com 583 lojas, versus 529 no ano anterior.

Segundo resultado publicado hoje, o crescimento das vendas na América Latina manteve-se sólido (alta de 10,1% a câmbio constante, excluindo combustíveis) impulsionado pelo crescimento de vendas mesmas lojas (em operação há mais de 12 meses) e contínua expansão em toda a região latina. A margem Ebitda nesses países passou de 5,1% para 5,6%.

Em janeiro a empresa já havia informado que o Carrefour Brasil registrou 12,4 bilhões de euros em vendas brutas, com alta de 5,5% em vendas “mesmas lojas” e expansão de 3,4% em termos de expansão orgânica (novos pontos).

“O aumento da rentabilidade foi largamente impulsionado pela recuperação em hipermercados no Brasil. Margens tanto na Argentina e Colômbia foram resistentes”, reformou hoje o material da empresa ao mercado.

O grupo Carrefour apurou vendas líquidas totais no mundo de 81,2 bilhões de euros em 2011, ante 80,5 bilhões de euros em 2010.

Fonte: Valor Econômico
Reações:

0 Participações: