11 de fevereiro de 2012

Budvar pode fechar acordo com AB Inbev




A cervejaria Anheuser-Busch Inbev pode ter sucesso em fechar um acordo com sua concorrente tcheca Budejovicky Budvar para ter direito a usar a marca Budweiser em todo o mundo.

O ministro da Agricultura da República Tcheca, Petr Bendl, seria favorável a uma solução para a disputa centenária entre as duas empresas em torno do direito de uso da marca na Europa, informou o jornal “Lidove Noviny” neste sábado.

Bendl estaria disposto a substituir o presidente da Budvar, Jiri Bocek, que é contra abrir mão da marca Budweiser, por alguém mais inclinado a buscar um acordo com a AB Inbev, disse o jornal, sem revelar a fonte da informação.

Cerveja Budweiser produzida pela tcheca Budvar
A Budvar alega que detém os direitos sobre a marca Budweiser na maioria dos países europeus e no restante do mundo porque sua cerveja foi criada na cidade de Ceske Budejovice, ou Budweis, em alemão.

A cervejaria argumenta ainda que “Budweiser” é uma referência geográfica nacional desde 1975 na República Tcheca e que essa classificação foi reforçada por um acordo bilateral com a Áustria em 1976.

A AB Inbev detém os direitos sobre a marca Budweiser nos Estados Unidos desde 1876. Na maior parte da Europa, a cerveja americana é vendida apenas com o nome “Bud”, justamente devido ao conflito sobre o direito da marca com a Budvar, que foi fundada em 1895.

Cerveja Budweiser produzida pela americana Anheuser-Busch
O Reino Unido é um dos poucos lugares no mundo onde ambas as cervejarias utilizam o mesmo nome Budweiser para seus produtos.

No Brasil, a AB Inbev é dona da Ambev, fabricante de cervejas como Skol, Brahma e Antarctica. A empresa tem como principais acionistas os empresários brasileiros Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles.

O trio foi responsável pela criação da maior cervejaria do mundo, em 2008, ao promover a compra da americana Anheuser-Busch pela belga InBev, por US$ 52 bilhões.

Fonte: Valor Economico
Reações:

0 Participações: