2 de setembro de 2010

Dia Do Outdoor é Comemorado Em São Paulo

Foi realizado em São Paulo, com patrocínio do SEPEX-SP - Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior do Estado de São Paulo, e da Central de Outdoor, um jantar comemorativo em homenagem do Dia do Outdoor. Cerca de 400 pessoas, entre empresários do setor vindos de todo o país, autoridades, representantes do Poder Público de várias cidades, profissionais de propaganda e colaboradores, se reuniram para um jantar, celebrando a data. Também estiveram presentes ao evento representantes da FENAPEX - Federação Nacional da Publicidade Exterior, que realiza Convenção na capital paulista.

Comemorado em 31 de agosto, o Dia do Outdoor foi criado por uma iniciativa da Câmara Municipal do Salvador, através do projeto de Lei 127/09 da autoria do vereador Sandoval Guimarães. A data faz uma referência à data de fundação da Central de Outdoor. A capital baiana foi a primeira cidade do país a homenagear o veículo com uma data específica. Por esse motivo, e em agradecimento a essa iniciativa, foi instituída nacionalmente a data.

O Projeto de Lei aprovado levou em consideração a importância do outdoor na estratégia de marketing e publicidade para todos os setores das atividades produtivas. O outdoor ocupa um lugar especial como mídia de alto impacto para praticamente todas as camadas sociais, representando, portanto, uma importante atividade que gera empregos, recolhe impostos e ativa a economia do país. Em seu aspecto social, o outdoor coopera com o Poder Público na realização de campanhas das mais diversas áreas, ajudando a divulgar iniciativas como vacinação, campanha do agasalho, doação de sangue, combate a drogas etc. Tudo isso pela capacidade extraordinária de veicular mensagens de impacto, com alto recall.

Luiz Valente Filho, Presidente da Central de Outdoor ressaltou a superação apresentada por essa mídia, já que "muitos apostaram na extinção do outdoor depois da implantação da Lei Cidade Limpa em São Paulo. Apostaram e perderam. Hoje, através de uma intensa cooperação entre a Central de Outdoor e os SEPEXs regionais, estamos empenhamos em um trabalho de colaboração com o Poder Público (representado por Autoridades Regionais, Vereadores e Técnicos de Prefeituras), no que se refere à discussão de regras para a exibição de peças de outdoor e Mídia Exterior, de uma maneira geral, em boa parte das cidades brasileiras. Apostamos no diálogo democrático, na transparência das intenções para hoje colhermos o fruto de muitas cidades brasileiras já terem implementado a chamada Lei Cidade Limpa inteligente, regras e normas estabelecidas em cooperação com todos os setores envolvidos na discussão".

O Presidente do SEPEX-SP, Luiz Rodovalho, também exaltou esse segmento da Mídia Exterior, que tem apresentado crescimento constante nos últimos anos, apesar da restrição imposta na cidade de São Paulo. "Buscamos a verdadeira valorização dessa mídia em todos os municípios do Estado de São Paulo, e também no Brasil, através de um trabalho incessante de profissionalização da categoria, da discussão democrática e transparente com o Poder Público e com o respeito ao ambiente urbano", afirmou Rodovalho.

Para Rodovalho, “Nosso trabalho nesta cidade foi simplesmente extinto sem qualquer chance de um diálogo e da possibilidade de oferecermos alternativas. Hoje, viramos a página desse episódio negro da história da publicidade brasileira, para mostrar ao Brasil todo o erro cometido pela administração desta cidade. Hoje continuamos com uma cidade com os mesmos problemas que seriam combatidos e eliminados pela conhecida Lei Cidade Limpa. Passados mais de três anos desde a implementação da Lei, o lixo, pichações, sujeita, escuridão, enchentes e tantos outros problemas assolam a cidade sem quaisquer perspectivas de solução. Se a intenção da atual Prefeitura foi o de eliminar a nossa percebe-se pelos números apresentados em termos de investimento, que estamos longe disso".

Mesmo com a proibição da atividade no maior mercado brasileiro, a atividade vem apresentando expressivos crescimentos sucessivos, conforme relatos do Projeto Inter-Meios. Rodovalho ressaltou esse aspecto afirmando que "apesar da pressão exercida por todos os lados, nossa atividade deu a volta por cima. Apesar de não termos a atividade no maior mercado da América, os investimentos no meio vêm aumentando ano a ano, o que comprova a confiança que o mercado publicitário deposita no meio e o impacto que essa mídia possui para ativar as vendas e, consequentemente, a economia brasileira", finalizou.

Jorge Luiz Mussolin
Reações:

0 Participações: