21 de setembro de 2010

Controle do suor ou perfumação?

O que o consumidor deve saber antes de optar por um desodorante antitranspirante ou um desodorante para o corpo

Os motivos pelos quais as pessoas procuram um produto que iniba o suor no dia-a-dia variam, mas, muitas vezes, elas se confundem com as diversas opções oferecidas pelo mercado. Diante da gôndola, é preciso ficar atento para se certificar do que está comprando: um desodorante para o corpo, também chamado de bodyspray, ou um desodorante antitranspirante. Entender as diferenças entre estas tecnologias é um ponto importante para fazer a escolha certa e, assim, garantir o resultado desejado.

“Em uma pesquisa qualitativa que a Unilever realizou em parceria com o Ibope, vimos que o consumidor brasileiro ainda tem dúvidas com relação aos benefícios que cada tecnologia oferece. Em muitos casos, ele compra o bodyspray com o intuito de evitar a transpiração e acaba não obtendo o resultado desejado, pois este produto foi desenvolvido especialmente para perfumar todo o corpo e prevenir o mau odor, mas não para impedir a transpiração”, diz Bruno Francisco, diretor de marketing de desodorantes da Unilever.

As diferenças entre as tecnologias:

O bodyspray, ou desodorante para o corpo, contém componentes bactericidas que eliminam as bactérias causadoras do mau odor da superfície da pele e a fragrância auxilia também na neutralização desse odor. Vale pontuar que o uso desse produto não é restrito às axilas, podendo ser aplicado por todo o corpo.

O antitranspirante, por sua vez, contém componentes ativos que são dissolvidos na umidade da superfície da axila, formando um gel que reduz significativamente a quantidade de suor produzido. Os ingredientes formam esse gel somente ao entrarem em contato com a transpiração, proporcionando um controle eficaz.

“Alguns homens preferem fragrâncias marcantes enquanto outros apostam na proteção contra a umidade. Por isso, é preciso que eles saibam que o bodyspray atua no controle do mau odor por meio de uma fragrância duradoura e da aplicação em todo o corpo, enquanto o antitranspirante atua reduzindo a umidade, controlando o fluxo de suor, e deve ser usado apenas nas axilas”, diz Sueli Cagliari, gerente de pesquisa e desenvolvimento da Unilever.

Os hábitos e as atitudes dos brasileiros:

Além de contar com a ajuda do Ibope, a Unilever realizou uma extensa pesquisa qualitativa, em parceria com o instituto Ginger, entre homens brasileiros de 25 a 38 anos, com o objetivo de entender qual o nível de compreensão dos consumidores sobre este assunto. O estudo mostra que, ao usarem um desodorante para o corpo, a percepção de fragrância forte os induz a achar que o produto é um antitranspirante.

Antes de classificar os produtos por tecnologia (antitranspirante ou bodyspray), os homens pesquisados se orientam de outras maneiras: por gênero (feminino ou masculino), aplicador (aerosol ou rollon), marcas, preço, intensidade das fragrâncias, entre outras. Apenas depois de muito estímulo, fazem a distinção entre as tecnologias e, em alguns grupos, a diferença aparece apenas quando mostrada explicitamente.

A tecnologia é a razão da escolha do produto para uma minoria dos homens, ao contrário da fragrância, que surge como forte argumento. Aqueles que dizem usar bodyspray preferem fragrâncias mais fortes e querem senti-lo de forma marcante do começo ao fim do dia e os que dizem usar antitranspirantes optam por algo mais suave, desejam apenas chegar ao fim do dia sem odor e protegidos.

Para que a compra seja feita corretamente e, assim, o consumidor possa levar para casa o produto que melhor atende ao seu perfil, é preciso ficar atento à classificação descrita na embalagem: antitranspirante, com fórmula que inibe a umidade e de aplicação nas axilas, ou bodyspray (desodorante para o corpo), que inibe o mau cheiro por meio de uma fragrância duradoura e pode ser usado em todo o corpo.

Serviço:

AXE e Rexona oferecem as duas opções para os homens:

AXE:

A linha bodyspray, com embalagens na cor preta, pode ser encontrada nos aplicadores aerosol regular (160 ml) e aerosol compact (90 ml), ao preço médio de R$ 8,50 e R$ 4,30, respectivamente. As fragrâncias disponíveis são: Musk, Marine, Dark Tempation, Twist, Play 2010, Music Star e Instinct.

A linha de antitranspirantes da marca, com embalagens na cor prata, está disponível em aerosol regular (160 ml) e em rollon (50 ml), ao preço médio de R$ 8,50 e R$ 5,20, respectivamente. As variantes disponíveis são: Pulse, Ultra Focus, Dark Temptation, Music Star, Instinct e Twist.

Rexona:

A linha bodyspray, com embalagens de cor azul vibrante, está disponível em aplicadores aerosol (160 ml), ao preço médio de R$ 8,50, nas fragrâncias Ultra Guaraná e Triple Mint.

A linha de antitranspirantes para homens oferece aplicadores aerosol (175 ml) e rollon (50 ml), ao preço médio de R$ 8,54 e R$ 5,39, respectivamente. As variantes disponíveis são: Sensitive (para pele sensível), Extreme, Cobalt, Active, Sportfan, V8, V12 (edição especial), Quantum, Invisible e Adventure. Além disso, a marca acaba de lançar Clinical – produto stick (48g) que protege até três vezes mais que um antitranspirante comum para consumidores com transpiração excessiva.

Os produtos podem ser encontrados em todo Brasil. Mais informações: Serviço de Atendimento ao Consumidor da Unilever Higiene e Beleza pelo número 0800 707 7512 ou pelo e-mail beleza@atendimentounilever.com.br.
Reações:

0 Participações: