7 de fevereiro de 2012

Venda de chocolate cresceu 11% em 2011




A indústria de chocolates no Brasil vendeu 390 mil toneladas no ano passado, o que representa um crescimento de 11% sobre 2010. O índice, no entanto, é inferior à alta verificada em 2010, de 16%, o que demonstra a desaceleração do consumo no país.

Segundo Ubiracy Fonseca, vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim e Derivados (Abicab), apesar da retração, a expectativa é que a venda dos fabricantes continue crescendo dois dígitos este ano. “Tivemos o aumento do salário mínimo e a indústria, a julgar pelos próprios lançamentos da Páscoa, está disposta a oferecer produtos mais acessíveis ao consumidor final”, afirmou o executivo.

Na manhã de hoje, a Abicab promoveu na capital paulista o Salão de Páscoa 2012, onde as novidades da indústria foram apresentadas. Nestlé, Kraft, Arcor, Village, Top Cau, Munik, Cacau Show, Pandurata (marcas Hershey’s, Bauducco e Visconti), Harald e Kopenhagen mostraram seus lançamentos para este ano. As empresas projetam aumento de vendas entre 5% e 20% em volume e até 20% em valor. Na Páscoa do ano passado, foram vendidas 18 mil toneladas de chocolate, com alta de 7% sobre a mesma data de 2010.

Este ano, a Garoto incrementou de quatro para 10 o número de itens de Páscoa que custam menos de R$ 10. O Serenatinha de Amor, de 130 gramas, chega a R$ 9,90. Também a Cacau Show decidiu manter o mesmo preço do ovo tradicional de 400 gramas, a R$ 29,90. “É um dos nossos principais produtos”, afirmou o presidente da Cacau Show, Alexandre Costa.

Fonte: Valor Econômico




Reações:

0 Participações: