26 de outubro de 2009

Danone planeja investir um Bilhão em novas aquisições.

A Danone anunciou estar preparada para gastar 1 bilhão em compras de empresas, depois de divulgar vendas acima das expectativas no terceiro trimestre e reiterar suas previsões para os resultados anuais.

O diretor de finanças da companhia, Pierre-André Terisse, afirmou que a intenção é aumentar o ritmo de crescimento em novos mercados, em parte por meio de aquisições de pequeno e médio porte, em um total de € 1 bilhão. "Estamos observando e trabalhando nisso (agora) enquanto falamos", afirmou.

A Danone está no rastro de oportunidades de aquisição desde a emissão de ações de € 3 bilhões, realizada em maio. O objetivo era usar a maior parte do dinheiro para reduzir as dívidas remanescentes da aquisição da Numico, fabricante holandesa de alimentos para bebês comprada em 2007 por € 12,3 bilhões, mas também promover uma série de aquisições em países emergentes, onde a Danone busca se expandir. A companhia francesa havia informado em maio que as aquisições seriam pontuais, limitadas, cada uma, a "dezenas ou centenas de milhões de euros".

Desde então, surgiram várias especulações de que a multinacional estaria em busca de alvos maiores, como a Mead Johnson, uma empresa dos Estados Unidos de comida para bebês, com valor de mercado de US$ 9 bilhões. Em setembro, a Danone divulgou formalmente que não estava em negociações.

O grupo de análises de mercado Datamonitor afirmou que a América Latina e a região da Ásia-Pacífico apresentam boas oportunidades de expansão para a Danone, especialmente no México e Vietnã.

Na sexta-feira, a multinacional anunciou aceleração no ritmo de crescimento das vendas para
4,1% no terceiro trimestre, em comparação a igual período de 2008, levando em conta uma taxa de câmbio constante e as atividades sob seu controle há mais de 12 meses. De acordo com Terisse, o lucro líquido do segundo semestre ficará aproximadamente "em linha" com o da primeira metade do ano, que foi de € 932 milhões.

As vendas de água engarrafada cresceram 4,6%, revertendo três trimestres de declínio, enquanto as de laticínios, que representam 57% da receita total, avançaram 2,3%. Novos produtos e cortes de preços ajudaram a impulsionar as vendas. "Os ajustes operacionais que estamos introduzindo desde o início do ano vêm se traduzindo em uma aceleração do crescimento em nossas vendas e volumes", disse o presidente executivo da Danone, Franck Riboud.
Fonte: Valor Econômico
Reações:

0 Participações: