4 de outubro de 2010

Intervenção Urbana Faz São Paulo Mais Bonita

Entre 23 de setembro a 23 de outubro, São Paulo poderá reviver o período exuberante em que peças de Mídia Exterior estiveram nas ruas, tornando a cidade mais interessante, iluminada, alegre e criativa.

Com obras instaladas nas empenas de 14 prédios, localizados em ruas, avenidas e praças famosas do centro da cidade, a famosa “Street Bienale” traz de volta à cidade as cores que há três anos deixaram de fazer parte da paisagem paulistana, desde que a Lei Cidade Limpa entrou em vigor, em 2007. A cidade, com essas peças, revive os bons momentos de sua época como maior centro dessa atividade, até a proibição absurda e única que deixou milhares de profissionais sem emprego, e obrigou centenas de empresas a fecharem suas portas.

No caso das obras expostas pela “Street Bienale”, as obras foram impressas em 5650m² de papel couché 115gr/m². Foram utilizados aproximadamente 390kg de papel em 3400 folhas, com quatro funcionários se revezando em dois turnos. Luiz Roberto Valente, Presidente da Central de Outdoor, e também Diretor da Lidergraf, empresa que fez a impressão das obras, apoia a iniciativa da exposição: "A ideia de se utilizar as empenas cegas dos edifícios, para divulgação de iniciativas culturais, é uma forma de mostrar que quando temos um intervenção urbana controlada, organizada e sem exageros, não há prejuízo para a cidade. Há tempos São Paulo precisava de uma intervenção urbana, já que não temos mais o brilhos e cores das peças de Mídia Exterior."

Eduardo Barreira, da Primeira Visão, empresa responsável pela instalação e retirada do material, conta que foram necessários doze funcionários trabalhando aproximadamente quinze dias ininterruptos. "Após a Lei Cidade Limpa, muitos coladores foram para outros setores, uma vez que muitas empresas deixaram de atuar no setor de colagem de outdoor.", diz o empresário. Após os 30 dias de exposição, a Primeira Visão se comprometeu a doar todo o papel para reciclagem e deixar as fachadas como estavam antes da instalação.

Luiz Rodovalho, Presidente do SEPEX – Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior do Estado de São Paulo, também considera esse tipo de iniciativa uma forte prova de que a atividade, quando disciplinada e fiscalizada efetivamente pelo Poder Público, pode transformar, de forma positiva, o ambiente urbano de uma cidade. Para ele, “a Mídia Exterior, em suas diversas manifestações, além do aspecto de movimentar a economia, com a oferta de produtos dos anunciantes, dá mais cores, luz e dinamismo para o cenário urbano. Temos trabalhado, em conjunto com a Central de Outdoor, no sentido de discutir com Prefeitos de cidades do Estado, no sentido de trabalharmos juntos para a ordenação das peças, priorizando uma convivência harmoniosa com o entorno urbano. São Paulo, com esse gigantismo e relevância em termos de cidade cosmopolita, é a única no mundo que baniu a atividade, sugerindo que a mesma era a responsável por toda a ‘poluição visual’. Hoje, sem as peças de Mídia Exterior, a cidade está mais escura, sem criatividade, mas com os mesmos problemas como lixo acumulado, falta de iluminação pública, pichações etc. Intervenções como a ‘Street Bienale” reforçam o que sempre dissemos de que a Mídia Exterior não é a vilã da degradação das cidades, mas sim uma aliada importante que pode transformar o ambiente urbano”.

Seguem os endereços para quem quiser conferir as obras: Av. São João, 802, Praça Júlio de Mesquita, 69, R. Barão de Limeira, 432, Av. São João, 1399, Av. São João, 1382, R. Aurora, 327, Av. Rio Branco, 304, R. General Osório, 309, Al. Barão de Campinas, 243 - Cond. Duque de Caxias, Loja Kalunga - Praça Ramos de Azevedo, 302, Casas Bahia - Praça Ramos de Azevedo, 131, Av. Rio Branco, 691, Av. Rio Branco, 701 e Rua Conselheiro Crispiniano, 139.
Reações:

0 Participações: